Como e porquê envolver a sua equipa na estratégia da empresa?

Um elemento fundamental no que diz respeito a motivar uma equipa é a comunicação, quer vertical, quer horizontal. Partilhar informações que envolvam a equipa, tais como objectivos, valores, prémios, etc é muito importante para manter a equipa unida e confiante. Um ponto que não pode falhar é o envolvimento da equipa com a estratégia proposta que está na base dos objectivos traçados. Conhecer a estratégia e trabalhar ao encontro da mesma vai facilitar o cumprimento dos objectivos e vai também aumentar o foco nos resultados.

Como fazer com que a equipa se sinta parte desta estratégia? Como fazer com que cada elemento da equipa sinta que é importante e uma mais-valia no processo? Nós ajudamos.

  1. Envolva a equipa

Na maioria das vezes os colaboradores não estão envolvidos com a estratégia do cliente. São apenas informados das suas tarefas e objectivos. De modo a manter a equipa motivada, como já referimos, é fundamental que conheçam o cliente a fundo e isso inclui partilhar a estratégia que está na base do projecto. Assim a equipa vai ter uma perspectiva diferente, mais ampla, dos objectivos.

2. Crie método

Para aumentar o foco e a eficácia de uma equipa de vendas, tem de existir método. O método representa uma série de linhas orientadoras do processo. O método de trabalho vai orientar as pessoas no modo como organizam, gerem e realizam o seu trabalho. Deve também propor um processo de vendas estruturado em etapas para que todos saibam e interiorizem os critérios para vender mais e melhor.

3. Envolva a equipa de raíz

A equipa deve ser envolvida, não aquando da execução da estratégia, mas na sua projecção e criação. Ao participar neste processo os seus colaboradores vão-se sentir parte integrante do projecto, não uma mera ferramenta para obter resultados. Isto vai aumentar a motivação e a responsabilização de cada um, bem como o envolvimento no cumprimento de objectivos.

4. Comunicação horizontal

Ao longo do artigo temos falado da importância de uma comunicação vertical que seja eficiente e contínua. Mas não se esqueça que é fundamental para o bom funcionamento e cumplicidade da sua equipa (que se reflecte nos resultados), que haja comunicação também horizontalmente. Ter em mente também que quem deve promover essa comunicação é o coordenador. São coisas simples como por exemplo partilhar sucessos e fracassos, que vão trazer um maior equilíbrio à equipa, uma vez que vão perceber que nem tudo são sucessos e que também há mais pessoas a passar pelo fracasso. Isto vai também aumentar a motivação da equipa.

5. A opinião de cada um é fundamental

São vários os aspectos da empresa que podem beneficiar da partilha de opiniões da sua equipa. Aquelas situações em que a equipa está mais envolvida são as mais importantes, tais como o método de trabalho, a satisfação dos vendedores, o que está mal na empresa, como combater, o que pode ser melhorado e como, entre outras. Ao pedir a opinião aos elementos da equipa, mais uma vez eles vão-se sentir envolvidos e importantes porque a sua opinião conta.

Na exceder trabalhamos sempre neste sentido, porque o nosso sucesso se prende com o sucesso e motivação das nossas equipas, das quais temos um enorme orgulho pelo esforço e dedicação que cada um deles demonstra para com os projectos.

 

Advertisements

11 características de um vendedor de sucesso!

Trabalhar em vendas é um desafio diário. Há sempre um factor inesperado que pode estragar o que podia ser um óptimo de vendas! Nada é garantido, temos de tratar cada venda como uma venda (pois cada cliente, é um cliente), mas há factores que são inerentes a todos os bons vendedores.

Com o ano a acabar, toda a gente faz uma reflexão de modo a perceber o que correu melhor e pior durante o ano que passou, quer seja a nível pessoal, académico, profissional…A instrospecção ajuda-nos a perceber que alterações devemos fazer na nossa vida e este post pretende ser uma ajuda para aqueles vendedores que gostariam de melhorar o seu desempenho. Se não tem algumas destas características, não perca o sono, pois é perfeitamente normal que não tenha nascido com elas, está em fase de crescimento ainda e o treino faz parte do processo! 2017 promete!…

EFICIENTE

pexels-photo-196650

Segundo um estudo da American Psychological Association, os vendedores mais bem-sucedidos são conscientes do seu trabalho, o que se traduz numa óptima organização, nunca desistem de uma tarefa a meio nem porque correu mal, têm muito orgulho no seu trabalho e, consequentemente na sua eficiência. Se tem dificuldade em ser organizado, isto é algo que requer treino e dedicação, não desista!

“DESENRASCADO”
don-t-panic-button.png

Não. Ok. E agora? Aceitamos e desistimos, ou tentamos uma abordagem diferente e criativa? Tentamos novamente! Mas a troca de abordagem deve ser muito rápida, quase sem o cliente perceber. Aprenda a observar as expressões faciais das pessoas para que o “não” não chegue antes da mudança de abordagem. Seja “desenrascado”, não conformado.

ATITUDE (positiva!)

smilies-bank-sit-rest-160739

Quem escolhemos para nos vender algo? Uma pessoa cabisbaixa, de semblante fechado? Ou uma pessoa com um ar alegre e pronto a ajudar? Pois. Nós temos de ser essa pessoa positiva e cheia de atitude. Isto vai facilitar e muito aquando da abordagem com o cliente. Nem sempre é fácil manter esta atitude quando as coisas em casa vão de mal a pior, pois bem, está a desempenhar um papel, guarde esses problemas num compartimento diferente e aprenda a desligar.

RESPEITADOR E CUMPRIDOR

pexels-photo-28094.jpg

Os clientes devem ser tratados como ouro, por isso o respeito que temos por eles e pelo seu tempo é fundamental. Devemos trabalhar para eles como trabalharíamos para nós próprios. Tempo é dinheiro e o dinheiro dos clientes é para ser respeitado.

Parte desta gestão de tempo é feita pelo próprio vendedor. Ele vai rever as melhores rotas, os melhores caminhos (com menos trânsito) porque ele sabe que de uma boa gestão do tempo resultam mais vendas.

NÃO TEM MEDO DE FAZER PERGUNTAS

pexels-photo-92028.jpeg

Muitas vezes as pessoas não fazem perguntas porque acham que passa um atestado de burrice ou incompetência. Mas isto não é de todo verdade. Não tenha medo de fazer perguntas, porque são essas perguntas que vão esclarecer as suas dúvidas e o objectivo é não ter dúvidas sobre o nosso trabalho. Quanto mais esclarecidos estivermos, maior sucesso vamos ter no desempenho da tarefa que nos foi designada, porque vamos estar bem preparados também para as questões dos clientes.

 

ESTÁ SEMPRE ALERTA

attention-clipart-your-attention-please-clipart-1.jpg

 

Sempre prontos, sempre alerta para qualquer situação que possa surgir. Cafeína, activação do corpo, menos comida e mais saudável, são coisas que o vão ajudar a manter o foco.

PERSISTENTE

persistent-purpose

Vender não é para todos, se fossemos impermeáveis à palavra não…Bem, isso seria um superpoder. Como não o temos, resta-nos a persistência. Persistência e autoconfiança estão absolutamente interligadas e mantêm-nos de pé e prontos para a próxima batalha.

 

APAIXONADO

bigstock-i-love-my-job-64983337-2

Esta característica prende-se fortemente com a anterior. O que nos ajuda a ser tão persistentes e a aguentar não atrás de não sem desistir e sem tirar o sorriso da cara? Adorar o que fazemos. Se não gosta, não se martirize, mude de profissão. Agora se gosta, adora! E isso vai torná-lo ambicioso, persistente e vai fazer a diferença.

FLEXÍVEL

838

Ter experiência é importante. Mas ser experiente nem sempre significa ser flexível e este é um factor diferenciador quando se trata de vendas. Energia, vontade de aprender, de conhecer, capacidade de adaptação são factores naturalmente inerentes a profissionais sem experiência, mas que devem permanecer lá de algum modo. Cada novo produto, cada nova venda deve ser entusiasmante e devemos demonstrar flexibilidade perante as exigências do cliente (lembra-se da paixão?).

EXTROVERTIDO

small-groups

Estar com os outros, conhecer novas pessoas com opiniões, culturas diferentes são características que todos os bons vendedores têm. Se não nasceu com este dom, trabalhe-o, pois é uma característica fundamental. Esta extroversão faz com que sobressaiam no meio de muita gente. São as pessoas e os eventos que trazem energia e motivação extra aos vendedores.

…MAS INDEPENDENTE

pexels-photo (1).jpeg

Estar e conviver com pessoas novas é uma motivação extra sim, mas não nos podemos esquecer que o vendedor trabalha, a maior parte do tempo, sozinho. Por isso tem de ser uma pessoa independente e autónoma, sem medo de tomar decisões e de arriscar. O chefe não tem de estar presente para garantir que o trabalho é feito, porque o vendedor dá essa garantia. A motivação não vai ser exterior, não vai ter uma pessoa ao seu lado a dar os parabéns pela venda, a sua voz interior terá de ser suficientemente motivadora!

Ao vendedor exceder…

Esperamos que todos os vendedores que trabalham diariamente com total dedicação aos seus clientes, evoluam neste sentido, sem medos nem constrangimentos e que tenham um óptimo Natal e um 2017 cheio de sucessos…e muitas vendas!

 

8 regras que o vão ajudar a combater a ansiedade durante apresentações!

Numa altura do ano em que se somam reuniões, festas de Natal da empresa, exames e até mesmo entrevistas de trabalho, o que não falta por aí certamente, são pessoas nervosas (muuuuito nervosas) com as apresentações que vão ter de fazer. Há quem tenha mais facilidade que encare o assunto de maneira leve. Mas outros…nem por isso!

Este artigo tem como objectivo ajudar esses mesmos, os mais ansiosos, a ter alguma paz de espírito e a não arrancar alguns cabelos pelo caminho! Há regras que o vão ajudar, vai-se sentir mais confiante e, consequentemente, menos nervoso.

pexels-photo-10467

FALE DEVAGAR

A maioria dos ansiosos tende a carregar no acelerador, talvez por medo de se esquecer das coisas…Faça um esforço, fale compassadamente, desacelere!

breathe-neon

RESPIRE

Um factor importante que está relacionado com o ponto anterior é a respiração. Respire! Aproveite que está a falar mais devagar e vá respirando, com calma.Se não respirar como deve ser pode mesmo falhar algumas palavras.

botao-de-video-pausa_318-33989USE PAUSAS

Já conseguiu conciliar a respiração com o falar lentamente… agora use pausas. As pausas permitem ao público pensar um pouco no que estão a ouvir e ajudam a dar ênfase a um ponto de vista. Além de cativar a atenção das pessoas, vai também dar-lhe mais tempo para se relembrar do que vem a seguir. Estas pausas deverão andar entre os 10 e os 15 segundos.

tom-de-voz-1

PROJECTE A VOZ

Certifique-se de que TODA a sala o consegue ouvir. Projecte a sua voz não para quem está à sua frente, mas para a última fila da sala. É muito desconfortável para quem está a assistir ter que fazer um esforço para o ouvir, rapidamente perde o foco.

eye-contact-true-feelingsAPRESENTE PARA O PÚBLICO

Está a fazer uma apresentação para o público, não é para a tela, não é para o tecto, não é (definitivamente) para as paredes! Primeira ajuda, se conseguir tenha o computador à sua frente, se não conseguir leve cartões pequenos com a apresentação de modo a que nunca tenha de se virar de costas para o público.

Não tenha medo de estabelecer contacto visual, isto vai fazer com que as pessoas estejam mais atentas. É importante para que se concentrem naquilo que está a dizer.

nobody__s_perfect__by_pica_ae

NÃO  PEÇA DESCULPA

Os erros e esquecimentos vão acontecer,o   importante é aprender a lidar com eles com naturalidade. As pessoas não vão perceber que se esqueceu de um pormenor, portanto, não chame atenção para isso. Não volte atrás, não peça desculpa! Respire, faça uma pausa e continue naturalmente!

 

pexels-photo-57825-1

 TREINE

Prepare a sua apresentação com tempo. Quando terminar comece por treinar sozinho ao espelho. Quando já tiver algum à vontade, pratique com família ou colegas de trabalho. Treino nunca é demais. Quanto mais treinar, mais confiante se vai sentir, o discurso vai ser cada vez mais fluído.

Este é o ponto mais importante, isto porque durante este treino vai ter de pôr todos os outros pontos em prática.

Para a exceder este exercício é fundamental uma vez que é aplicado diariamente por todos os nossos vendedores, dos quais temos um enorme orgulho. Nunca se esqueçam de rever os vários pontos, todo o treino é bem-vindo!

 

De chefe, a líder:  6 regras que o vão ajudar a motivar a sua equipa!

Se tem um cargo de chefia, coordenador, gestor, sabe que gerir equipas é um trabalho complexo e que requer atenção permanente. Temos que jogar com os limites, queremos ter uma relação próxima com a equipa, mas sem perder o respeito. É aqui que entra um conceito de que ouvimos falar tantas vezes, o conceito de líder. Sou um líder, ou um chefe? O que é que quero ser? Mas afinal o que os distingue e qual a influência que têm na sua equipa?

Muito resumidamente o chefe é autoritário, está no topo da hierarquia, é extremamente controlador e normalmente não confia em ninguém. Os seus colaboradores não gostam de o ter por perto, sentem-se desconfortáveis e pressionados.

O líder está ao nível dos seus colaboradores, trabalha com eles, contribui para os mesmos resultados. Confia na sua equipa, as pessoas sentem-se seguras na sua presença. No fundo é ele que inspira a equipa. Este papel representa um desafio constante mas a empresa vai beneficiar muito, porque uma equipa motivada e inspirada, é sinónimo de resultados!

O que fazer então para maximizar a motivação da sua equipa?

Auto-Controlo

É fundamental para um líder ter a capacidade de controlar as suas emoções. Só assim vai conseguir passar a sua motivação à equipa. O líder tem de ser o porto-seguro pois a equipa depende dele. Também o estado de espírito influencia quem está à sua volta, portante, anime-se e puxe por eles!

Empatia

A empatia requer conhecimento. O primeiro passo para criar empatia com a equipa é conhecer cada um deles. Saber os seus gostos, valores, ambições. “Cada um é como cada qual”- a equipa é só uma, mas cada vendedor é uma pessoa com forças e fraquezas, diferentes das dos outros. Criar empatia passa também por conseguir pôr-se no lugar dos seus colaboradores.

Factor X

Este ponto é fundamental. É preciso saber o que motiva cada vendedor e quais são as suas expectativas e ambições em relação ao trabalho em geral e à sua função em particular, isto porque trabalhar muito abaixo das expectativas é desmotivante para qualquer um.

Valores

Por vezes, a desmotivação de um colaborador pode ter origem nas suas crenças e valores, porque frequentemente elas não são tidas em conta. O impacto das crenças na nossa vida pode ser quase imperceptível, mas pode dar origem a problemas deste tipo ou mais graves.

Das palavras à acção

Discursos inspiradores e motivantes funcionam! Mas, se as atitudes e comportamentos do líder não vão ao encontro das suas palavras, o efeito pode ser o contrário. Não diga coisas em que não acredita, deve agir sempre em consonância com as suas palavras.

Envolvimento

Quer uma equipa motivada, mantenha-a informada. Eles devem participar em todo o processo e não apenas no momento da venda. Conhecer a estratégia, ajuda também a compreender melhor a importância das suas funções. Isto irá fazer com que se sintam valorizados, logo a motivação aumenta.

Mantenha os seus vendedores motivados e positivos e… boas vendas!

 

 

Criatividade no Processo de Vendas

Uma concepção actual do processo de vendas tem de ter em conta que a criatividade, nos dias que correm, é um factor diferenciador para qualquer empresa, seja qual for o sector. Não nos devemos apenas contentar com lugares-comuns, é preciso arriscar e sair da zona de conforto de modo a conseguir fazer a diferença.

Também para os vendedores a criatividade representa um diferencial competitivo. As vendas estão em todo o lado, nos supermercados, na televisão, na internet, na rua, etc. Não é fácil sobressair nesta área. É por esse motivo, que pensar e fazer as coisas de um modo mais criativo pode ser uma vantagem competitiva para o negócio. O que torna um produto competitivo quando está exposto é, além do packaging, precisamente a maneira como está exposto, onde e o que representa.

No caso do vendedor, ser criativo nas passa essencialmente por saber adaptar-se e ser flexível, ou seja, ter jogo de cintura. No momento de abordar o cliente, este factor é fundamental. Um vendedor que consiga pôr em prática as suas capacidades criativas, consegue perceber mais rapidamente as intenções e necessidades do cliente, adequar a sua mensagem e conquistá-lo transformando problemas em oportunidades.

Por onde começar?

O processo criativo requer algumas características pessoais básicas, tais como:
Curiosidade (abertura a novas situações, vontade de conhecer, estar atento ao que nos rodeia…), adaptação (flexibilidade perante situações que fujam à zona de conforto), pro-actividade e dinamismo (gosto pelo risco, aventura, estar um passo à frente) e originalidade (gostar do que é diferente).

Como pôr em prática?

1.Ponha o cérebro a mexer

wood-cube-abc-cube-letters-48898

O cérebro é um músculo. Se todos os músculos precisam de exercício físico e de estímulo, o cérebro não é excepção. Pessoas criativas são geralmente pessoas com um tipo de raciocínio rápido que estão habituadas a procurar e encontrar soluções para os mais diversos problemas. No momento da venda é preciso que o nosso cérebro esteja alerta. Precisamos então de desenvolver o nosso raciocínio. Como? Comece por pequenas coisas como adicionar aos seus passatempos sudoku, palavras-cruzadas, que além de ajudar a desligar do trabalho, também ajudam a desenvolver o seu raciocínio.

Profissionalmente, e perante um problema, desenvolva processos para encontrar mais do que uma solução para cada problema. Tente também perceber vários tipos de abordagens ao cliente, pois “cada um é como cada qual” e uma abordagem pode ser eficaz com um, e não funcionar com outro, trabalhe e desenvolva essas estratégias. Além de melhorar as suas técnicas de vendas, isto vai fazer com que consiga encontrar soluções para um problema mais eficazmente.

2.Partilhe ideias

rubber-duck-bath-duck-toys-costume-106144

Trabalhamos diariamente com as mesmas pessoas, nos mesmos horários, nos mesmos sítios. É fácil cair na rotina. Por vezes é difícil desligar dessa rotina e ter ideias inovadoras. Em caso de bloqueio o ideal é partilhar as suas ideias com os colegas de trabalho, conversar informalmente sobre esse assunto.

Se exerce um cargo de chefia (coordenador de equipa, por exemplo) integrar a equipa neste processo motiva a equipa e ajuda também a estimular a criatividade, porque o input é muito maior.

3.Aponte tudo

pexels-photo-94327.jpeg

É quando menos esperamos que surgem as melhores ideias…esforçamo-nos tanto e esgotamos tanto o tema a pensar numa ideia criativa, que é quando estamos mais distraídos a pensar noutras coisas que a ideia surge! De modo a que nenhuma ideia seja esquecida, tenha sempre consigo um bloco de notas e uma caneta. Sim, o telemóvel também serve, mas nos processos criativos nada como algo que possamos riscar e melhorar sempre que nos apetecer. Não se esqueça de recorrer a este bloco sempre que precise de algo “fora da caixa” – uma ideia pode sempre surgir a partir de outra completamente diferente.

4.Leia!

pexels-photo (4).jpg

Os livros, sejam eles romances, ficção, livros científicos, ajudam-nos a melhorar várias capacidades. Ajudam na escrita, na oralidade (o nosso discurso torna-se mais fluído), no raciocínio lógico e na criatividade. A literatura também nos permite alargar horizontes, porque nos dá conhecer o mundo, conhecemos pessoas de todos os tipos, opiniões sobre todos os assuntos, entre tantas outras coisas. Mas não foque toda a sua atenção nos livros. Os jornais, livros técnicos e artigos de opinião são importantíssimos para melhorar a nossa cultura geral e permitem-nos estar por dentro dos assuntos relacionados com o nosso trabalho. Quanto mais soubermos sobre aquilo que nos rodeia, maior será o nosso contributo para a empresa.

Aproveite o Dia Mundial da Criatividade e pense nisto, pense como pode ser mais criativo e o que está a precisar de um pouco de criatividade na sua vida e no seu trabalho!

Não tenha medo de inovar, arrisque!

10 regras que o vão ajudar a combater o stress

Todos temos noção que as rotinas e a carga horária a que estamos sujeitos diariamente têm um enorme impacto nas nossas vidas pessoais. Esse impacto pode ser gerido e, como em tudo, uns saberão gerir melhor que outros.

O dia-a-dia dos vendedores pode ser bastante stressante. Quantas viagens de carro, quantos quilómetros ao fim do mês? Trabalho ao fim-de-semana, folgas rotativas, relatórios, complicação, respostas negativas…Estas dicas são a pensar nestas rotinas que influenciam intensivamente os nossos níveis de ansiedade.

Todos estes factores, mais cedo ou mais tarde, se traduzem em stress. E esse stress não vem apenas do escritório. Stress, porque acordou tarde. Stress, porque queimou as torradas. Stress, porque os filhos entornaram o pequeno-almoço, o que vai atrasar a manhã toda. Stress, porque está trânsito. Stress, porque perdeu o autocarro. Stress, porque deixou aquele relatório em casa. Stress, stress, stress. Tudo acumulado gera uma enorme onda de stress. Até já o atribuímos como se de um estado de espírito se tratasse (estou tão “stressada”…) ou mesmo como um verbo (não “stresses”!). A realidade é que os nervos sofreram um upgrade e são agora puro stress.

Mas há pequenas coisas que podemos fazer para combater este problema que insiste em permanecer nas nossas vidas e em estragar os momentos ditos de descanso, porque estamos “stressados” ainda assim.

O segredo reside precisamente no que fazemos quando não estamos a trabalhar, saber aproveitar da melhor maneira de modo a poder relaxar. A sensação de que este tempo não foi bem gerido ou aproveitado, pode aumentar o stress a que nos sujeitamos. Experimente e tente perceber se o ajuda a restabelecer o equilíbrio.

 

regra 1 p.jpgEstamos a falar não só de corpo e de mente, mas também das novas tecnologias que o prendem ao trabalho, mesmo que à distância. Se não o fizer, é como se continuasse no trabalho. Tempo livre é mesmo para ser livre e não condicionado. Estar disponível 24h por dia não é saudável e não lhe vai permitir recarregar baterias. Se não descansa a sua capacidade de concentração decresce, bem como os níveis de produtividade.

Caso não possa mesmo desligar totalmente do trabalho nas suas folgas, estabeleça um horário específico que não interfira com o tempo que passa com a sua família ou amigos e ponha os e-mails em dia, mas sem ultrapassar o tempo estipulado.

 

regra 2 p.jpg

Há uma certa tendência para que os “afazeres domésticos” monopolizem o nosso tempo livre. Bem, não há como nos livrarmos deles, portanto organize-se de modo a não passar todas as suas horas livres a trabalhar para a sua casa. Reserve horas específicas para os fazer e, caso não cumpra todas as tarefas no horário a que se propôs, adie. Nada de horas extra!

 

regra-3-pDurante a semana, tem desculpa! Nas folgas? São 24 a 48h que tem para fazer exercício! Não é preciso fechar-se num ginásio e até o pode fazer com os filhos ou com amigos, mas faça, sem desculpas! Quanto menos exercício faz, menos vontade vai ter de fazer, por isso nunca nenhum dia é bom para começar. Marque o dia e comece, sem pensar! Crie uma rotina.

(Veja como o exercício ajuda a reduzir os níveis de stress – http://www.stresshack.com/exercise-reduces-stress.html)

 

regra-4-pSabe quais são os seus sonhos, paixões, vontades? Coisas simples como aprender a fazer sapateado, a tocar guitarra, piano, violino, aprender a cantar, a interpretar caligrafias, a pintar. Já fez essa introspecção? Então agora priorize e ponha em prática! Ou pensava que ia deixar para a reforma?

Aprender a fazer algo de que gosta e que parecia um plano tão distante é uma óptima maneira de escapar ao stress. Isto trará diferentes inputs à sua vida e vai ajudar a desenvolver novos e refrescantes processos mentais.

 

regra-5-pDurante a semana, mesmo com esforço para ter os mesmos horários e jantar juntos ou tomar o pequeno-almoço juntos, o tempo que passamos com a nossa família não é o que designamos de “quality time”, mas sim tempo que voa.

Passar tempo com a família despreocupadamente, sem horários apertados nem pressas matinais é fundamental para poder relaxar e ser feliz. Faça programas com os filhos e com o marido ou a mulher, visite os seus pais, visite os seus sogros e não se esqueça dos amigos.

 

regra-6-pNem tudo na vida pode ser planeado. A espontaneidade faz parte do processo anti-stress. Proporcione mini aventuras fora do normal. Compre bilhetes para um concerto de última hora. Os pais estão cá por isso os miúdos este fim-de-semana ficam com os avós e os pais vão numa escapadinha romântica (inverno ou verão, Portugal é lindo!). Lembre-se de coisas que não faz há muito tempo ou mesmo que nunca tenha feito e ponha o plano em prática. O facto de durante a semana antecipar as coisas boas que vão acontecer nas folgas, dá-lhe outro ânimo!

 

regra 7 p.jpgEsta custa… é muito tentador acordar tarde nos dias de folga de modo a poder recuperar baterias. Na altura sabe bem, mas pode ter efeitos péssimos no que diz respeito aos nossos ciclos de sonos e pode até agravar situações de depressão.

O nosso corpo não faz nada por acaso…o sono é constituído por várias fases que consistem em preparar a nossa mente para acordar e estar alerta. É sinal que o nosso cérebro está bem treinado quando acordamos minutos antes de o despertador tocar, quer dizer que essa fase foi cumprida com sucesso. Se acordamos muito depois da hora a que estamos habituados, o mais provável é acordarmos cansados. Isto também vai ter repercussões na segunda-feira seguinte, porque à hora em que o cérebro já estaria preparado para ficar alerta durante a semana, não vai estar. Resultado? Vai acordar estafado e vai ser uma manhã de trabalho muito pouco produtiva. Solução? Em vez de acordar tarde, deite-se cedo!

 

regra 8 p.jpgCom mulher, marido, filhos, é tão difícil termos momentos só para nós. Mesmo que alternando com o seu marido ou com a sua mulher, tente começar o dia cedo (à hora do costume – regra nº 7) e com a actividade física de que mais gosta. Mesmo que sejam 10 minutos. O pico de performance da nossa mente acontece 2 a 4 horas depois de acordarmos. Por isso, quando voltar do exercício, aproveite para fazer algo que exija esforço mental, pois estará no seu auge. Não parece uma óptima maneira de começar o dia?

 

regra 10 p.jpg
Esta é uma ferramenta importante para que comece a semana motivado. Aproveite um tempinho durante a sua folga para reflectir sobre a semana de trabalho que passou. Isto porque durante a semana estamos a trabalhar, não temos muito tempo nem vontade para pensar neste tipo de coisas. Pensar no trabalho e no que estamos a fazer de bem ou mal, no que podemos melhorar, é trabalho de tempos-livres, isto dar-lhe-à uma nova perspectiva e ideias de coisas diferentes que pode fazer e aplicar na semana seguinte.

 
regra 9 p.jpgPreparar a semana de trabalho que aí vem, tira-lhe meia hora, mas tira também uma parte da ansiedade que a falta de preparação pode trazer. Além de reduzir a ansiedade, ajuda a aumentar a eficácia e, imagine…a reduzir o stress! Vai sentir que a sua semana está a ser bem gerida porque, tendo um plano, a concentração
estará focalizada nele.

6 DICAS sobre como se preparar para uma entrevista de trabalho

A escola e a faculdade transmitem-nos muitos conteúdos, uns mais teóricos, outros mais práticos. Mas há coisas que de facto só se aprendem a fazer, fazendo (cliché muito assertivo neste caso específico) e as entrevistas de trabalho inserem-se neste grupo. Apesar de isto não ser tido em conta no ensino, a preparação para uma entrevista é fundamental para o sucesso da mesma.

Sim, devemos ser naturais e fiéis à nossa maneira de ser e de estar. Mas, apesar dos nervos, também é fundamental fazer transparecer uma imagem de confiança, de segurança e quanto mais bem preparados formos para a entrevista, mais facilmente passamos essa imagem e isso pode fazer a diferença…

De modo a tentar ajudar neste aspecto, a exceder partilha neste post 6 pontos que consideramos essenciais na preparação para qualquer entrevista de trabalho quer seja em vendas ou noutra área!

 

Pesquise 

pexels-photo-3Assim que souber que vai ter uma entrevista na empresa X, pesquise, investigue, informe-se sobre a empresa em questão – o que a empresa faz, em que sector, a sua história… Não vá a uma entrevista sem saber o mínimo sobre a empresa – empresa esta que está a demonstrar interesse nas suas aptidões, esse interesse deve ser recíproco, senão não teria enviado o seu CV.

Isto vai ajudar a evitar situações embaraçosas, nomeadamente se alguém o questionar sobre a actuação da empresa no mercado. Mas atenção, essa informação é para guardar de modo a poder responder quando lhe fizerem perguntas, mostrando proatividade. Não é para “despejar”, ninguém gosta de sabichões!

 

Remuneração

pexels-photo-26400

A par da investigação que fez sobre a empresa, tente perceber se o intervalo salarial para a função/sector é competitivo. Se não encontrar dados relevantes sobre as remunerações em determinada função e/ou sector, tenha pelo menos em mente um valor para o caso de ser confrontado com esta questão (por exemplo: penso que um valor justo andaria entre 700€/800€). Se não o fizer e a questão surgir, corre o risco de propor uma quantia totalmente desajustada (seja superior ou inferior àquilo que a empresa está disposta a pagar).

 

Mais-valia

gold-bear-gummi-bears-bear-yellow-55825

Pense antecipadamente no valor que vai acrescentar à empresa, o que é que a empresa ganha se o contratar? Qual é a sua mais-valia? Porquê? Vai fazer a diferença? Como? Este pode ser o factor de diferenciação para com os outros candidatos.

Pense nas características que um vendedor, por exemplo, deverá apresentar… Espírito de equipa, confiança, boa articulação do discurso e faça por realçar essas mesmas características.

Como ninguém é perfeito, e “quando a esmola é muita o santo desconfia”, pense também nas suas fraquezas. Conhecer os nossos pontos fracos e limitações demonstra uma preocupação em fazer uma auto-análise sincera.

 

Demonstre

pexels-photo-131616

Ainda relativamente ao ponto anterior, pense em alguns exemplos que concretizem ou ilustrem as suas competências na prática. Através da sua experiência profissional pode demonstrar que de facto acrescenta valor à empresa. Nestes exemplos seja assertivo e tente que a conversa surja naturalmente, para que não parece que se está a gabar dos seus feitos.

Se não tiver os exemplos pensados, vai demorar a lembrar-se e passa a imagem de que tem dificuldade a lembrar-se porque era bom no seu trabalho…

 

Pratique

pexels-photo-57825

Pratique, pratique até à exaustão! Imagine todas as perguntas que lhe poderão ser feitas, sobre si, sobre a empresa, sobre a sua experiência profissional, sobre o seu percurso académico, etc e escreva essas perguntas num papel. Escreva as respostas e treine! O ideal é praticar com outras pessoas e não sozinho. Peça a uma pessoa para fazer as perguntas do papel e outras que se lembre. Depois de ter os pontos anteriores na ponta da língua, pratique e vai sentir-se cada vez mais confiante. Os nervos não vão desaparecer, mas vai certamente sentir-se mais seguro de si e das suas competências o que o vai ajudar a descontrair.

 

Ritual

pexels-photo-64775

Entre o contacto telefónico e o dia da entrevista por vezes o tempo é curto. Mas não fique preocupado, vai ser suficiente! Aprenda a relaxar e a interiorizar tudo o que aprendeu e praticou. Se for marcada para o dia seguinte e trabalho de casa feito, deite-se cedo, leia um pouco para relaxar. Se tiver dificuldade em adormecer leia mais um pouco e faça exercícios de relaxamento (http://lifestyle.sapo.pt/saude/bem-estar/artigos/exercicios-de-relaxamento).

No dia da entrevista acorde cedo para não andar a correr. Tome um bom pequeno-almoço, saia de casa com antecedência, de maneira a que mesmo que esteja trânsito, não haja atrasos.

Lembre-se que só temos UMA oportunidade de provocar uma boa primeira impressão, e que esta é fundamental para o decorrer da entrevista. Portanto, vista-se adequadamente e mostre-se confiante.

PROTOCOLO NOS NEGÓCIOS | 13 regras básicas

Quer se queira, quer não, a primeira impressão tem um impacto crucial e o convívio profissional implica regras. A essas regras chamamos protocolo empresarial e influenciam não só a primeira impressão, como todo o comportamento profissional. Sempre que vamos ao cliente estamos a representar a nossa empresa, deste modo estas normas de actuação influenciam a percepção da imagem da empresa, por parte do cliente – se as cumprirmos, a empresa vai passar uma imagem de rigor, determinação, educação, factores que podem ser decisivos no momento de fechar uma venda. Pode fazer a diferença!

A exceder tem uma equipa com excelente formação, cumpridora e preocupada, com noção da influência que estes factores podem ter no cliente. Desde a maneira como um vendedor vai vestido para uma reunião, ao simples aperto de mão firme ao cliente, nada nos passa ao lado! Por este motivo, decidimos ajudar quem não se sente confiante em situações profissionais formais, podendo também aplicá-las à vida pessoal. Aqui ficam 13 regras fundamentais:

Apresentação

vendas-directas-1

1ª Levante-se | SEMPRE que é apresentado a alguém, levante-se! Ao levantar-se faz sentir a sua presença – se não se levantar vai mais facilmente passar despercebido e o cliente desiste facilmente.

2ª Cumprimento | Se for hierarquicamente superior, ou se for o anfitrião (independentemente do género), inicie o aperto de mão com confiança e firmeza, é o que esperam de si.

3ª Nome | Diga sempre o seu primeiro e último nome, de forma articulada e com boa entoação, de maneira a que a pessoa oiça à primeira. Por vezes, mesmo quando o fazemos com clareza, as pessoas esquecem-se ou estão distraídas e não percebem…bem, você também é uma pessoa. Se isto lhe acontecer não tenha vergonha de dizer “desculpe, pode repetir?”, ou “desculpe, mas esqueci-me do seu nome, pode repetir?”. Ficar na ignorância é muito pior, uma vez que poderá ter de apresentar essa pessoa a alguém. 

Dresscode

pexels-photo-29642

4ª Roupa | Vista-se de maneira adequada, nem demais, nem de menos. É fundamental no que diz respeito à comunicação não-verbal. A maneira como nos apresentamos visualmente pode influenciar a reputação ou mesmo tirar credibilidade, por melhor vendedor que seja.

Agradeça, mas não demais

light-sign-typography-lighting

5ª Confiança | Se disser “obrigado” muitas vezes durante uma conversa, a palavra vai perder a credibilidade e a intensão inicial dilui-se – além de que o faz parecer inseguro e carente. Não repita mais do que 2 vezes.

Telefone sempre, mas no bolso

pexels-photo-40692

6ª Telemóveis | TODOS, – principalmente quem trabalha em vendas, – andamos com o telemóvel sempre à mão, para todo o lado. Mas quando está no cliente esqueça a mão. Todos os assuntos pendentes são resolvidos antes da reunião, ou depois! Durante é que não, foque toda a sua atenção no cliente.

Tecnologias do dia-a-dia

pexels-photo-59497

7ª LinkedIn | Pode parecer uma rede social super funcional, e é, mas é profissional! Portanto adeqúe a sua fotografia e perfil ao sector em questão. Destaque-se pela positiva como sendo uma pessoa séria, credível,  acessível e transparente. Evite fotografias desfocadas, de perfil, com decote e com muita maquilhagem (no caso das senhoras), a rir demasiado, t-shirts, corpo inteiro (a cara é o que deve sobressair).

8ª E-mail pessoal | E na procura de trabalho? Envie currículos para as empresas pretendidas, mas atenção…não vai querer ser a chacota da empresa ainda antes de lá pôr os pés. Se quer passar uma imagem de credibilidade, comece por esquecer a sua conta antiga caso esta tenha uma morada com um nome infantil, alcunha, clube de futebol, entre outros, e escolha um e-mail com um tom profissional (primeiro e último nome, iniciais do nome, primeira inicial seguida de ponto e apelido, etc).

9ª E-mail profissional | Se está a enviar um e-mail para um cliente tenha muita atenção ao tom com que o faz. A saudação deve ser sempre cordial. Reveja SEMPRE o destinatário do e-mail que está a enviar. Por vezes basta não carregar bem no rato e lá aparece outro contacto. Muito cuidado!

No trabalho

pexels-photo-1          

10ª Educação | Seja educado e simpático para todos. Diga sempre bom dia, conheça ou não a pessoa.

11ª Apontar | Pode apontar sim, mas de mão aberta (com os dedos juntos). Ou seja, aponte com a mão como se estivesse a demonstrar alguma coisa. Apontar com o dedo indicador transmite agressividade.

12ª Pontualidade | Seja pontual! Não se chega atrasado a reuniões, pois não queremos parecer desleixados aos olhos do cliente, seja por que motivo for. Mais vale ter a certeza que chega um pouco antes e assim até tem tempo para tomar um café com calma.

13ª Seriedade | NUNCA beba demais em situações de trabalho, reuniões, ou mesmo festas de empresa. Carreiras já foram destruídas por menos, pois as pessoas tendem a ficar demasiado confiantes ou arrogantes e acabam por dizer tudo o e que querem…e não querem!

 

 

 

 

 

VENDAS | 10 dicas para se manter motivado

blog.jpg

Numa altura em que quase toda a gente está a voltar do seu merecido descanso, pomo-nos a pensar na motivação nestes períodos de paragem. Nem todos reagimos do mesmo modo, há quem volte super motivado depois de umas boas férias e também há quem queira adiantar o máximo de trabalho possível antes das férias, de modo a poder descansar sem ficar a pensar se deixou algum ponto importante para trás…mas a tendência é haver quebras motivacionais exactamente antes e depois das férias.

Quando as férias estão a chegar, não é fácil manter o foco no trabalho, queremos planear a viagem até ao último detalhe, cada vez que ligamos o computador lá aparece uma dica e quando damos por nós já não estamos a ser produtivos e, ao sentir isso, ficamos desmotivados para o trabalho e motivados para as tão desejadas férias. Conselho? Concentre-se, vai ter tempo para descansar, dê o litro nos últimos dias e viage descansado e sem remorsos.

Na exceder queremos sempre vendedores motivados e focados nos objectivos. Este período de férias é um ponto que temos sempre em conta. Então, no sentido de ajudar os nossos colaboradores a recuperar a energia fundamental para voltar à produtividade diária, deixamos aqui 12 dicas práticas de motivação para aplicar diariamente:

Deitar cedo e cedo erguer

blog-acordar

Acorde cedo, volte à rotina! Acordar cedo e com tempo permite fazer tudo com calma. Tome um banho e relaxe, sente-se à mesa, leia o jornal, converse com a família. Começar o dia com calma é muito importante para ter uma manhã produtiva. Evite acordar tarde e em stress!

Pequeno-Almoço

blog-pa-2

Para um dia produtivo (tendo em conta que cumpriu a primeira dica) nada como um bom pequeno-almoço, nutritivo e saciante. Sente-se com calma e aproveite esta refeição que vai ser a mais descontraída e regeneradora. Veja algumas ideias para um pequeno-almoço saudável e completo: (http://aminhadieta.com/artigos/18-sugestoes-para-pequeno-almoco-saudavel)

No caminho

blog-no-caminho

Aproveite as viagens até ao seu local de trabalho para descontrair. Não pense (ainda) no trabalho. Oiça a sua música ou aqueles programas na rádio que o deixam a rir sozinho. Isto vai ajudar a entrar no trabalho com um sorriso na cara e uma atitude positiva, em vez do ar de quem caiu da cama.

Planeamento

blog-planeamento

Antes de chegar ao cliente, uma vez que no caminho veio a descontrair, planifique o seu dia de trabalho. Calendarize e defina objectivos (atingíveis) e comece por aquelas tarefas que trazem resultados positivos mais rapidamente. Concentre-se no plano, mas mantenha sempre uma certa flexibilidade, pois a equipa também enriquece o seu trabalho!

Foco

blog-foco

Mantenha o foco no plano que traçou. Será que está a gerir o seu tempo de maneira a que seja canalizado apenas para o que realmente lhe traz resultados? Seja eficaz, mantenha a sua atenção nas vendas e em como as potenciar.

Ritmo

blog-ritmo

Cada um tem o seu ritmo – cliché, mas uma frase muito assertiva. Descubra o seu. Não é preciso, nem conveniente, que assuma várias tarefas ao mesmo tempo. Não é isso que o vai tornar mais produtivo, pelo contrário, os erros vão surgir. São esses erros que, por vezes, nos fazem perder vendas. Tarefa em tarefa, chegamos lá!

Teamwork

blog-teamwork

A equipa está lá para ajudar. Não tenha medo de recorrer. Participe, perceba as vantagens do trabalho em equipa. Juntos, trabalham mais depressa no cumprimento de objectivos comuns e da empresa. Partilhe as suas conquistas, motivando os outros vendedores a atingir resultados. Vai receber feedback positivo e negativo, que é fundamental para melhorar o seu desempenho e ajudá-lo a ser cada vez mais eficaz.

Atitude

blog-atitude

Mantenha a energia positiva que conquistou de manhã. A atitude positiva contagia! Puxe pelos seus colegas mais negativos, divirta-se com a equipa! É a melhor maneira que há para chegar a casa à noite bem-disposto, o que é fundamental na sua relação familiar.

 Workout

blog-workout

Lá porque chega fisicamente cansado a casa…não é desculpa! Faça exercício! Vai custar os primeiros dias. Mas é fundamental por diversas razões – reduz o stress, aumenta a resistência, ajuda a corrigir a postura no escritório, obriga-o a alongar (logo ajuda também os músculos a relaxar), emagrece…algum ponto negativo? O dinheiro? Acredite que o que vai gastar em dinheiro, reverte-se em saúde.

Descanso do rei

blog-descanse

Descanse…mas não exagere! Faça coisas. Não abuse do descanso, é por isso que dormimos à noite. Durante o dia seja produtivo, faça coisas diferentes, vá a sítios onde nunca foi, experimente um restaurante novo, passeie…estas actividades vão torná-lo mais positivo e vai-se sentir mais vivo!

Amanhã é um óptimo dia para pôr em prática, experimente!

4 passos para melhorar relação com os seus clientes

Successful financial plans

Quer esteja a vender serviços, software ou qualquer coisa entre os dois, aqui estão seis passos que são indispensáveis, no sentido de criar mais relações de sucesso com os clientes.

  1.  Garantir um entendimento claro sobre expetativas futuras

Literalmente definir o que é o sucesso. Normalmente é um número, mas está de acordo com que número deve ser? Está de acordo com como está a ser medido? Este é o caso em que muitas pessoas assumem que o outro lado tem a mesma expetativa, assume que o cliente será razoável até mesmo se o resultado não for tão bom quanto expetado. O melhor mesmo é colocar em cima da mesa esta especificações logo à partida.

2. Garantir um entendimento claro sobre o trabalho interno necessário para ter sucesso

Frequentemente, consumidores compram algo e tem a expetativa que algo mágico vai acontecer sem o seu contributo. Quando isto acontece, a culpa é de quem vende e não de quem compra. É da responsabilidade de quem vende, esclarecer desde início o tempo e recursos necessários para exceder os objetivos do consumidor.

3. Garantir um entendimento claro daquilo que é esperado e o tempo necessário para atingir resultados

Quando compra alguma coisa, há sempre um grau de urgência por trás dos resultados que deseja. Claro que quer os resultados agora. Algumas vezes isso é possível, algumas vezes não é. O que é realmente importante é garantir ao consumidor quanto tempo irá demorar para desenvolver algo de sucesso. Isto é uma oportunidade para o vendedor educar, ganhando um astuto de inteligência e confiança para ser a melhor escolha para o consumidor.

4. Escalar preocupações, frustrações ou questões imediatamente

É extramente aconselhável que o vendedor as traga ao de cima e reforce logo no início da relação. Poderá ter que forçar o consumidor a constuir prematuramente uma opinião negativa, mas ao aceitar e ao fazer os ajustes necessários, irá evitar conflitos futuros. Se uma frustração não é bem curada, poderá criar um problema de longa duração, que algumas vezes os impossibilita de voltar a um estado produtivo.